BAHIA

Em meio à crise, 800 lojas fecharam as portas este ano na capital baiana

Com à crise econômica e a consequente queda nas vendas, várias estabelecimentos comerciais estão fechando as portas no país e na capital baiana não é diferente. Mas, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL Salvador) não está acompanhando esse cenário e não tem os números da capital, que mostrariam como a recessão está afetando os lojistas. Para a reportagem do BNews, a assessoria de imprensa informou que a CDL não tem os dados sobre quantos estabelecimentos fecharam nos últimos anos.
Já o Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (Sindilojas) afirmou que a estimativa é de que, no primeiro semestre de 2017, aproximadamente 800 lojas tenham fechado as portas. Apesar do número significativo, fica abaixo dos 3000 estabelecimentos que tiveram que encerrar suas atividades no mesmo período do ano passado. De acordo com o presidente do Sindilojas, Paulo Mota, o número deste ano é menor porque "não tem mais o que fechar".
"Não está como a ano passado e retrasado. Em 2017 existem algumas unidades desativadas, mas o número é muito menor", explicou. Apesar dos dados apresentarem uma melhora do cenário econômico, Mora afirmou que as vendas continuam caindo. "O comércio vai muito mal, as vendas no Dia das mães e São João, por exemplo, foram 3% menor do que no mesmo período do ano passado", contou.
De acordo com o sindicalista, as lojas de bens não duráveis foram as mais atingidas, as que mais fecharam as portas, principalmente o comércio pequeno, de bairros. Mas as grande lojas também foram atingidas. Segundo Mota, os estabelecimentos de bens duráveis, lojas em cadeias, acabaram perdendo algumas unidades.
Para Mota, o momento atual do Brasil ainda é de insegurança, jurídica, política e econômica e não há perspectiva de melhora no segundo semestre. "O momento é de acompanhar", concluiu.
CDL Rio de Janeiro
No estado do Rio de Janeiro, 4.154 estabelecimentos comerciais fecharam somente no primeiro semestre do ano. O número é 6,2% maior que o registrado nos primeiros seis meses do ano passado, segundo dados da pesquisa divulgada nesta quinta-feira (27) pelo Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro.
O levantamento mostra que, deste total, 914 estabelecimentos foram fechados somente em junho, número 149% maior do que no mesmo mês de 2016. O fechamento atingiu 359 estabelecimentos na Zona Norte, 293 na Zona Oeste, 146 na Zona Sul e 116 no Centro.
Os números indicam que, em todo o estado, também em junho, foram extintas 2.062 empresas, um aumento de 100% em relação a junho de 2016. Já no primeiro semestre, as soma das empresas fechadas no estado salta para 9.730 —55% a mais do que no mesmo período do ano passado.

  ( Luciano Reis & Bnews )

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.