Brasil

Estilista denuncia preconceito racial após ser barrado no desfile da própria marca no SPFW

Estilista denuncia preconceito racial após ser barrado no desfile da própria marca no SPFW

Usar pulseira em eventos privados deveria assegurar a presença de convidados em determinados eventos. Porém, mesmo usando o adereço, o próprio "dono da festa", o estilista Evandro Fióti, foi barrado pouco depois do desfile de sua marca no São Paulo Fashion Week (SPFW) por ter sofrido preconceito racial.

O caso aconteceu na última terça-feira (29) quando um segurança do evento de moda barrou o estilista da grife LAB - Laboratório Fantasma, que é uma parceria de Evandro com o irmão, o cantor Emicida.

"Ser preto é ser barrado pelo segurança do evento até mesmo quando é da sua marca e com pulseira...", denunciou o estilista em sua página do Facebook. Milhares de pessoas apoiaram o relato, que ultrapassou os 200 compartilhamentos na rede social na tarde desta quinta-feira (31). ( Metro 1 )

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.