Última Hora

Sergio Cabral é denunciado pela 13ª e 14ª vez na Lava Jato

 
O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ) ofereceu à Justiça mais duas denúncias contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) a partir de investigações da Operação Ponto Final, desdobramento da Lava Jato no Estado. Além dele, mais 23 pessoas foram denunciadas. Essas são a 13ª e 14ª denúncia contra o peemedebista, que se encontra preso desde o ano passado.
 
A Operação Ponto Final foi deflagrada pela Polícia Federal no dia 5 de julho. Segundo as investigações, Cabral recebeu ao menos R$ 122,8 milhões em propina entre 2010 e 2016 --ele deixou o cargo em 2014 --, para editar decretos, projetos de lei e outros dispositivos oficiais a fim de favorecer as empresas de ônibus que atuam no Estado.
 
Para o MPF, "sempre que havia reajuste" da tarifa das linhas de ônibus intermunicipais, Cabral recebia "prêmios" da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro), que reúne 10 sindicatos de empresas de ônibus que atuam no Estado.
 
Os R$ 122,8 milhões integram um conjunto maior de pagamentos ilícitos, na ordem de R$ 260 milhões, apurado na investigação. Os procuradores darão mais detalhes sobre as denúncias durante do dia. Uma entrevista à imprensa marcada para a manhã terça-feira (8).
 
Em depoimentos à Justiça, o ex-governador tem negado a cobrança de propina e diz que o dinheiro que recebeu foi via caixa 2. ( Luciano Reis & Bnews )

Nenhum comentário