POLÍTICA

Votação da reforma política é adiada para quarta

Presidente interino da Câmara, o deputado André Fufuca (PP-MA) afirmou nesta terça-feira (29), que fará uma “maratona” de votações em seu primeiro dia no cargo, mas adiou a apreciação em plenário das propostas de reforma política.
A decisão foi tomada após uma reunião com o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que ocupa o Palácio do Planalto durante a viagem do presidente Michel Temer (PMDB) à China.
Fufuca afirmou que planeja votar nesta quarta-feira (30) a proposta relatada pela deputada Shéridan Oliveira (PSDB-RR), que acaba com as coligações partidárias e institui a cláusula de barreira. As alterações já valeriam para as eleições de 2018.
Maia havia anunciado na última semana que os principais pontos da reforma política iriam ao plenário nesta terça. A Câmara resolveu fatiar a proposta. Os deputados retiraram do texto o projeto de limitar os mandatos de juízes de instâncias superiores e rejeitaram o dispositivo que vinculava 0,5% da receita corrente líquida (RCL) ao fundo público para abastecer campanhas eleitorais.
Ainda não foram debatidas a implementação do “distritão” nem a criação do fundo que abastecerá campanhas com dinheiro público — propostas que contam com forte rejeição popular. ( Luciano Reis & Bnews )

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.