POLÍTICA

Barbosa diz que não é candidato, mas "aponta" companheiro de chapa

O primeiro ministro a deixar o Supremo Tribunal Federal (STF) no exercício de sua presidência, Joaquim Barbosa, em entrevista ao jornal Valor, revelou que não é candidato à presidência 2018, mas chegou a “escolher” um companheiro de chapa.
 
“Não, não sou [candidato]”, disse. Ainda na oportunidade, completou se referindo ao governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB]. “Ele me chamou atenção no pouco contato que tivemos. Foram, no máximo, três encontros no Supremo. Era o único que me procurava para falar de temas que interessavam ao Estado dele, como a organização da defensoria pública. A maioria só ia em busca de aval para burlar a Lei de Responsabilidade Fiscal”. 
 
Depois de se submeter a um longo tratamento de um agressivo câncer na bexiga, o governador foi dado foi dado como curado em abril. Segundo o jornal, Joaquim Barbosa não voltaria a encontrá-lo, mas a menção sugere um interesse de parceria que o ex-ministro não desautoriza: “se eu entrasse nisso, iria chamá-lo”.
 
Durante a entrevista, o ex-ministro também comentou sobre a relação entre o ministro do STF Gilmar Mendes e o presidente Michel Temer. “Essa gente é tão sem escrúpulo que vai tentar impor o parlamentarismo para angariar a perpetuação no poder e se proteger das investigações. Esse é o plano. Seria mais um golpe brutal nas instituições”.
 
Questionado por que as pessoas se mobilizaram para derrubar a ex-presidente Dilma Rousseff e não se mexem para tirar Temer, ele disse que a prioridade do brasileiro é sobreviver ao caos político e econômico: “Acho que os brasileiros estão cansados de tudo isso, da instabilidade e dessas manipulações indecentes que são feitas. As pessoas estão na luta pela sobrevivência. Afinal de contas, são 13 milhões de desempregados. A prioridade é sobreviver”. ( Luciano Reis & Bnews )

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.