Última Hora

Com aval de Temer e prisão de Geddel, Imbassahy é aposta para reerguer PMDB na Bahia

[Com aval de Temer e prisão de Geddel, Imbassahy é aposta para reerguer PMDB na Bahia]

prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima abriu uma brecha para a aproximação entre o PMDB, do presidente Michel Temer, e o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy (PSDB-BA).
Segundo o Estadão, criticado por integrantes da base governista e até xingado, o tucano está sendo visto como uma possibilidade do partido para concorrer ao Senado em 2018. O ministro avalia trocar de legenda, já que não tem garantia de disputar a vaga pelo PSDB.
Ainda de acordo com a reportagem, o baiano foi sondado por diferentes partidos – PTB, PRB, PPS – e flertou com o DEM. Agora, no entanto, pode se tornar, com aval de Temer, o homem do Planalto a ajudar a reerguer o PMDB na Bahia e preencher o vácuo de poder deixado pelo clã Vieira Lima. 
“Imbassahy começou a voltar os olhos para o PMDB. Ele pensa que com Michel e (o senador Romero) Jucá (presidente nacional do PMDB) consegue vencer a resistência de Lúcio (Vieira Lima). Ele não avançaria nisso sem anuência do Michel”, disse o deputado Benito Gama, presidente do PTB na Bahia e um dos que convidaram o ministro. 
Ao jornal, Imbassahy não nega a possibilidade de deixar o PSDB, mas sustenta que não fez nenhum movimento nesse sentido: “Não tem por que sair agora”. 
Os planos do ministro de se candidatar ao Senado pelo PSDB esbarram, porém, no deputado Jutahy Junior (BA), que não abre mão de ser o indicado na chapa costurada pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), pré-candidato ao governo baiano. 
O deputado estadual Pedro Tavares assumiu o PMDB-BA e pretende se reunir nesta semana em Brasília com Imbassahy. O prefeito Herzem Gusmão, de Vitória da Conquista, também deve se encontrar com o ministro. ( Agencia Brasil )

Nenhum comentário