Última Hora

Psicóloga Lizandra Arita aponta as principais maneiras de se desintoxicar de uma relação abusiva

Foto: reprodução
Psicóloga Lizandra Arita aponta as principais maneiras de se desintoxicar de uma relação abusiva

Sair de um relacionamento tóxico é uma missão complicada. Na maioria das vezes, as pessoas entram em um estado de negação e, normalmente, não enxergam o quão doentio é insistir em algo que prejudica tanto a saúde emocional mental e até física.

Segundo a psicóloga clínica Lizandra Arita, as relações abusivas tentem a piorar com o tempo. De acordo com ela, a vítima tende a justificar e arrumar desculpas encobrindo atitudes do parceiro, o que resulta em um isolamento das pessoas que a cercam, como amigos e a própria família. “O primeiro e mais importante passo para o indivíduo sair de um relacionamento abusivo, é aceitar que está dentro de um. Mentiras, insultos, reclusões e até agressões físicas, são motivos para dar um fim no relacionamento”, prosseguiu a psicóloga.

É recomendável a vítima construir o próprio sistema de apoio deixando pessoas se aproximarem. “É muito comum o indivíduo ficar preso naquele sentimento que, no inconsciente, já não existe, visto que ela tem medo de ficar sozinha e insegura ao ponto de não querer se apoiar em ninguém”, completou Lizandra.

Na opinião da terapeuta, mesmo que a desintoxicação não seja instantânea, é importante que haja um “auto investimento”. Além disso, como estas relações deixam o indivíduo vulnerável, o recomendável é estabelecer exercícios para a mente como: desabafar escrevendo, ler livros de autoajuda e, o mais importante, procurar um especialista que o auxiliará em todo o processo.

Lizandra Arita, psicóloga especialista em clínica e institucional - Especializada em Programação Neurolinguística, Hipnose e Auto-Hipnose, Rebirthing (método de respiração consciente), Psicodinâmicas e Gerenciamento de Emoções e Conflitos.  Atua, em tratamentos de depressão, ansiedade, processos emocionais ou comportamentais, fobias, pânico e Transtornos Obsessivos Compulsivos (TOC). Graduada pela Universidade Bandeirantes de São Paulo, a psicoterapeuta Lizandra Arita tem experiência em Psicologia Clínica e Institucional pelo Hospital Vera Cruz. 


Da Redação Luciano Reis Notícias

Nenhum comentário

TESTE MONERO TECH