Mãe que matou e queimou filho por ser gay vai a júri popular - Luciano Reis Notícias

ÚLTIMAS

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Mãe que matou e queimou filho por ser gay vai a júri popular

[Mãe que matou e queimou filho por ser gay vai a júri popular]

Justiça paulista decidiu submeter a júri popular a ex-gerente de supermercado Tatiana Ferreira Lozano Pereira, de 32 anos, que matou o filho de 17 anos por ele ser homossexual, em Cravinhos, no interior de São Paulo, em dezembro.
Além da mãe, Victor Roberto da Silva, de 19 anos, e Miller da Silva Barissa, de 18, também serão julgados como autores da morte de Itaberli Lozano, que foi morto e teve o corpo queimado.
Os três responderão pelo crime de homicídio triplamente qualificado, já que teria sido cometido por motivo torpe, meio cruel e sem dar chance de defesa à vítima. Tatiana também é acusada de ocultação de cadáver. 
A Justiça mandou soltar o padrasto da vítima, Alex Canteli Pereira, por considerar que as provas contra ele são insuficientes para mantê-lo preso. Ele responderá por ocultação de cadáver. O Ministério Público Estadual vai recorrer contra a decisão de soltar o suspeito. 
À polícia, a mulher inicialmente confessou ter dado uma facada no filho porque ele a atacara, depois mudou a versão e acusou os dois rapazes, a quem ela havia pedido apenas para dar "um corretivo" no adolescente. Eles, no entanto, disseram que bateram e tentaram enforcar o rapaz na casa da mãe, mas foi ela quem desferiu as três facadas que mataram Itaberli. 
Tatiana teve ajuda do marido - padrasto do rapaz - para enrolar o corpo em um edredom, transportar e queimar. Houve ainda a participação de uma estudante de 16 anos, que acabou dando informações à polícia sobre o caso. De acordo com o Estadão, o MP sustenta que o crime foi motivado por homofobia, pois a mãe não aceitava a condição do filho de ser gay. ( Luciano Reis & Bnews )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
TESTE MONERO LUCIANO REIS NOTICIAS