Sindipetro Bahia cobra responsabilidade social da Petrobrás em audiência pública, na Câmara dos Deputados - Luciano Reis Notícias
Sindipetro Bahia cobra responsabilidade social da Petrobrás em audiência pública, na Câmara dos Deputados

Sindipetro Bahia cobra responsabilidade social da Petrobrás em audiência pública, na Câmara dos Deputados

Share This
Foto: Reprodução
“Precisamos discutir qual o papel da Petrobrás enquanto empresa pública”, com esta afirmativa o diretor do Sindipetro Bahia, Radiovaldo Costa, abriu sua fala em audiência pública, que aconteceu na manhã desta terça-feira, 10/04, no Plenário Ulysses Guimarães da Câmara dos Deputados, em Brasília.

A audiência tratou sobre os impactos dos desinvestimentos da Petrobrás na indústria nacional e as consequências na economia da Bahia e de Sergipe. Radiovaldo lembrou que historicamente a Petrobrás vem contribuindo para o crescimento do país, tendo uma grande importância para as regiões Norte e Nordeste, que são pobres do ponto de vista de renda para a população.
Foto: Reprodução

Radiovaldo alertou que de forma indevida “a atual direção da Petrobrás pensa a empresa na lógica do acionista, mas ela foi construída com recursos públicos e tem papel estratégico a cumprir na Bahia, em Sergipe, no Nordeste e no Brasil”. O sindicalista informou que nos próximos cinco anos a China vai construir 30 fábricas de fertilizantes.  “Fechar as FAFEN´s significa importar fertilizantes da Rússia, da China e de outros países, que estão se fortalecendo estrategicamente nesse setor, por isso essa discussão deve ser mais ampla, pois diz respeito à nossa soberania nacional”, pontuou Radiovaldo.
O coordenador do Sindipetro Bahia, Deyvid Bacelar, afirmou que o petróleo, gás e energia, estratégicos para qualquer nação, deveriam ser tratados no Brasil como política de estado e não como política de governo. Ele também denunciou a sanha dos Estados Unidos para “abocanhar o pré-sal brasileiro e os ativos da Petrobrás”, ressaltando que o país da América do Norte  “contou com  uma grande ajuda do senador José Serra, e de Pedro parente,  que ajudaram na mudança do marco  regulatório do petróleo e do gás, através da  quebra da operação única do pré-sal pela Petrobras, da  flexibilização do conteúdo local e  da desoneração fiscal para  as empresas petrolíferas internacionais, dando uma isenção de algo em  torno de um trilhão de reais para essas empresas, fazendo com que o Estado perdesse em  arrecadação. 

Outros prejuízos para o pais foram “a unificação da política de preços dos derivados de petróleo, favorecendo as importadoras e fazendo com que a Petrobrás perca participação no mercado brasileiro para outras distribuidoras, prejudicando o povo que paga mais caro a gasolina, o diesel e gás de cozinha”, finalizou Deyvid.
O deputado federal, Nelson Pelegrino e o  vice-governador da Bahia, João Leão, cobraram na audiência pública  a  participação da FUP no  Grupo de Trabalho que vai discutir a questão do fechamento das FAFEN´s. Em resposta, o Líder do Governo na Câmara, deputado federal, André Moura, declarou na Comissão Geral que a FUP participará do Grupo de Trabalho, junto com a Petrobrás, Governos e Federações das Indústrias da Bahia e Sergipe, para

 discutir sobre alternativas para o fechamento das FAFEN’s Bahia e Sergipe.

Da Redação/ Luciano Reis Notícias, com Sindipetro Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

TESTE MONERO Luciano Reis Noticias