Seguros e planos de saúde têm opções para as pequenas empresas - Luciano Reis Notícias
Seguros e planos de saúde têm opções para as pequenas empresas

Seguros e planos de saúde têm opções para as pequenas empresas

Share This
Foto: Reprodução
Com o aumento de pequenas e médias empresas no mercado, os seguros e planos de saúde estão apostando nesse perfil de negócio, com poucos funcionários, a partir de dois, por exemplo. De acordo com os últimos dados apurados pela Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge) com base na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) existem 4,5 milhões de pessoas vinculadas a planos com menos de 30 vidas.
Um dos fatores importantes na hora de contratar um serviço como esse para a sua empresa, é buscar um produto que ofereça autonomia e praticidade para os beneficiários, já que a maioria das PME’s não têm tempo para administrar algo a mais, pois quase sempre, é o próprio dono que está resolvendo todos os problemas da empresa.
Algumas pessoas ainda têm dúvidas e podem confundir o plano com seguro, mas eles são dois produtos diferentes. A principal diferença é o reembolso das despesas médicas. No primeiro, há um acompanhamento durante o processo, já no seguro, o cliente deve arcar com as despesas e depois procurar o reembolso dos gastos, além de poder escolher onde será o atendimento.
Ao notar que estava perdendo um nicho importante do mercado, a Porto Seguro Saúde apostou, em setembro de 2017, em seguros para empresas a partir de cinco vidas. “Percebemos que estávamos de fora de um nicho de mercado e decidimos investir nele”, conta a superintendente operacional Mônica Bortolossi, que antes trabalhava com seguros para empresas a partir de 20 vidas. Por enquanto, a seguradora atua apenas no Rio de Janeiro e São Paulo. De janeiro a maio, houve um número 10% maior de contratações desse tipo de seguro em relação à 2017.
Já a SulAmérica, tem esse produto há algum tempo e o vice-presidente de marketing, André Lauzana, reconhece que esse segmento representa, cada vez mais, uma parte importante das vendas. O plano para PME's, de três a 99 pessoas, representa hoje 25,6% de todas as vendas, com crescimento de 10,6% da modalidade no primeiro trimestre de 2018, em relação ao mesmo período do ano passado.
Reinaldo Scheibe, presidente da Abramge, comenta que o país vive momento favorável ao surgimento de microempreendedores. “Essa tendência tem encontrado espaço na sociedade, seja por conta do desejo de desenvolver projetos individuais ou pelo aumento do desemprego nos setores tradicionais”, observa. Porém, Reinaldo alerta que no início do ano, a ANS publicou um normativo impondo regras para este tipo de plano (Empresa de Pequeno Porte – EPP, Microempreendedor Individual – MEI e com Cadastro Específico do INSS – CEI) que devem ser checadas pelos empresários.
Praticidade e comodidade
A forma de aderir esse tipo de plano ou seguro, tende a ser simplificada, para seguir a linha de oferecer praticidade e comodidade ao cliente. Basta procurar um corretor e comprovar os dados com alguns documentos. Quanto o empresário vai ter que reembolsar para oferecer uma assistência de saúde para os seus funcionários, vai depender muito da idade e sexo de cada um, mas Mônica conta que, em média, um funcionário de 35 anos, custa R$ 290. No plano da SulAmérica, podem fazer parte sócios, administradores, diretores e funcionários, incluindo aprendizes, estagiários, expatriados e aposentados.
O foco da SulAmérica é oferecer um produto customizado. A empresa conta com opções de agregar ao pacote o seguro viagem, para aqueles que viajam muito à trabalho. “A ideia é o empresário poder enquadrar o plano na sua realidade”, diz André. Segundo ele, com o aplicativo é possível resolver muita coisa. “Fazemos de tudo para entregar satisfação e permitir que a empresa foque na sua atividade profissional”, completa.
*Sob supervisão da editora Cassandra Barteló

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

TESTE MONERO Luciano Reis Noticias