Alagoinhas: Confira a edição 9 da coluna Boca de Brasa do jornalista e radialista Vanderley Soares - Luciano Reis Notícias
Alagoinhas: Confira a edição 9 da coluna Boca de Brasa do jornalista e radialista Vanderley Soares

Alagoinhas: Confira a edição 9 da coluna Boca de Brasa do jornalista e radialista Vanderley Soares

Share This
Confira a coluna Boca de Brasa, EDIÇÃO DE nº 9, assinada pelo Jornalista e Radialista Vanderley Soares, publicada no site Gazeta dos Municípios, com as pimentas da política de Alagoinhas (BA).
 
Foto: Reprodução
Depois da chuva vem o alagamento

Repercutiu negativamente um áudio postado por um internauta de Alagoinhas onde denunciava problemas técnicos na bomba de um dos postos da família Paolilo, no Laguna Shopping. Um dos sócios, o vereador João Henrique Paolilo, prestou queixas na delegacia e aguarda providências. Em conversa com esse colunista, João disse já saber o autor da denúncia e agora cabe à polícia localizá-lo. Ele também falou que no dia da postagem o posto teve uma redução de aproximadamente 20% do volume de vendas, já recuperado pela comprovação das fiscalizações feitas pelos órgãos competentes. Conhecemos a família Paolilo e duvidamos de uma ação dessas.


Campeonato Série B acabando e as contas do Atlético…

O Campeonato Baiano da Série B termina no próximo sábado e vamos continuar alheios às contas do Atlético. Quanto arrecada? De quem? Quanto paga? E a quem paga? Quem são os patrocinadores? É uma pergunta que venho fazendo desde o início do torneio e até agora segue a fala do presidente: “Isso é coisa que não diz respeito à imprensa, é do clube”. Fica nas mãos do Conselho Fiscal, onde tem gente sana, correta e a quem cabe fiscalizar.

Um presente de grego…

Mais um 2 de julho se aproxima e os 100 metros de trilhos instalados pela VLI na praça 2 de Julho para aportar uma Maria Fumaça, se transformando num dos símbolos da cidade, continua lá, vegetando que nem quiabo. Falamos com a FCA e a ascom nos informa que existem empecilhos burocráticos e que não estão em sua alçada. A secretária Iraci Gama disse que viajaria a Brasília em busca de resposta. Até hoje nada.

Um presente asiático…

Outro presente dado à cidade no 2 de Julho de 2013 foi a urbanização da Praça Mário Laerte, conhecida como praça da Schin. Os asiáticos deram a praça e pediram a ela a construção de uma fonte luminosa, afinal, a cidade precisava ter algo que lembrasse sua fama, água de qualidade. A fonte não durou seis meses. Hoje está entregue à dengue, pois a água da chuva fica parada e ninguém faz nada.
Coletiva de imprensa com cara de festa

A coletiva de imprensa para apresentação do pacote junino de festas de Alagoinhas teve tudo, menos coletiva. Dos 18 jornalistas presentes, apenas seis ficaram até o final, e, desses, apenas três fizeram perguntas, um deles não era da área. O convite dizia coletiva às 9h. Local: Mercado do Artesão. Começou cedo, mas com muito forró de Birão, Chiquinho e Cabroada. Tudo forró de qualidade. Até aí tudo bem. O prefeito e comitiva chegaram quase às 11h. Iniciou uma falação que se estendeu até meio dia. Coletiva que é bom nada. Era melhor ter ouvido o programa de Ailton Borges do que ficar mais de três horas em pé. É como se ninguém da imprensa não tivesse nada pra fazer.
Imprensa?

O prefeito Joaquim, que durante muitos anos conviveu em Sátiro Dias sem uma imprensa por perto – apenas usava a imprensa de Alagoinhas com Cenzinho aqui, Cenzinho acolá-, parece não ter apreço pela classe. A não ser que haja distinções. Paulo César adorava a TV Subaé e o Jornal A Tarde. Não exaltou um jornal local, mesmo que o colocasse na capa. Joaquim vai no mesmo caminho. Não se importa para os que falam, para os que gritam ou para os que simplesmente publicam as matérias de sua assessoria. Uma reunião com o prefeito tem que ser breve, intercalada por entrada sucessivas de assessores para assinaturas de documentos e ou para atender telefonemas. Preferia quando era prefeito de Sátiro Dias, onde, mesmo recebendo Cenzinho, tinha mais tempo do alcaide.

Ainda sobre imprensa

Estreia na próxima segunda-feira, 28, na Rádio Mundial FM, o programa Alagoinhas Agora, das 6h às 8H da manhã, com a apresentação do radialista Jesiel Souza. Polêmico, intrigante e inquieto, Jesiel Souza garante que será um programa onde a verdade será a tônica. O programa vai contar também com a presença do radialista Luciano Reis, que já vem se destacando em seu site, dando total cobertura aos diversos setores, com destaque ao policial. Boa sorte a mais uma jornada dos companheiros de imprensa.

Os discursos cansativos

O deputado Paulo Azi (DEM) continua transformando os eventos de Alagoinhas em monótonos e enfadonhos momentos. Será que não existe uma pessoa “Estourada” pra dizer a ele pegar leve no tempo dos discursos? Pelo visto que não. Só dão e recebem tapinhas nas costas. E a Estourada estava lá. Ajudou na arrumação do Mercado do Artesão, mas tratou de se retratar à secretária da Cultura pra lhe dizer que não quer seu cargo, apenas deu uma ajudazinha.

Paulo Azi pode enfrentar dificuldades

Na Câmara Municipal a adesão à candidatura de Azi à reeleição tem sido pequena. Apenas quatro vereadores devem seguir pedindo votos, mas até agosto muita coisa pode acontecer. Muitos alegam o desprezo do deputado em relação a indicação de emendas para regiões importantes como Riacho da Guia. Além disso alegam que o deputado só aparece em ano de campanha, e que após o período não participa dos eventos promovidos por eles, a exemplo de datas importantes como dia das mães, padroeiro do local, dia das crianças, Natal, Ano Novo…

Tomou gosto pelo microfone

Até o prefeito Joaquim Neto reconheceu que a primeira dama Carla Reis tomou gosto pelo microfone. Convidada para dividir com ele o anúncio dos artistas que irão se apresentar no São João de Alagoinhas ela pegou o microfone e leu a programação sozinha. Tem boa dicção, postura de palco e se apresenta bem. Ao final, perguntei se toparia uma chapa pra prefeita com Moringuinha, mas ela estranhou o fato, desconversou. Mas fica o registro.

A Caborezada estava certo

A programação divulgada na semana passada e considerada informação falsa por parte da prefeitura não diverge muito da oficial anunciada pelo prefeito. Se foi uma Caborezada foi com boas intenções, mas é como um Reinado, os súditos só podem se pronunciar depois do Rei.

É preciso vigiar

Vocês sabem onde estão seus filhos? Domingo, dia 20, 15h:35m da tarde. Uns 15 a 20 jovens na faixa etária entre 15 e 18 anos fumavam maconha na Praça Mário Laerte, conhecida como praça da Schin, na maior liberdade. Em meio a crianças, adultos, idosos, a liberdade que muitos têm tido pra tal prática tem sido algo que preocupa. E os pais? Concordam? Apoiam? Ou não sabem o que eles estão fazendo?

Trabalho infantil acabou?

A Central de Abastecimento precisa combater o trabalho infanto-juvenil com urgência. No último sábado contamos pelo menos uns 10 jovens como carregadores de compras em carrinhos de mão, guardador de carros e auxiliares de feirantes. Se disserem que acabou o trabalho infantil é balela.

Uma central como autarquia

Sou defensor de uma Central de Abastecimento administrada como uma mini cidade, com todos os organismos comuns a um lugar que abriga 5 mil trabalhadores. Sub-prefeitura, juizado de menores, posto da Polícia Militar, posto de saúde, segurança, limpeza, uma nova central, fim dos bares, dos atacados, ufaaaa, é pedi demais. Entendo.

Privatização já começou

A Associação dos Feirantes, através de Gil Sucesso, com a autorização do então secretário da Agricultura do governo de PC, registrada em ata, conseguiu autorização para reformar e administrar um dos sanitários da Central. Arrecadou recursos entre os seus pares e tocou a obra.

Diz que funciona

Gil Sucesso diz que a reforma se deu coletando 20, 25, 30 reais dos feirantes do entorno, que pagam uma taxa para uso de R$ 0,50, usada para a manutenção da estrutura. Alguns feirantes dizem que pagam R$ 1,00 para uso, que nem todos podem usar e que só quem paga uma taxa semanal tem direito a uma cópia da chave.

Limpo e com papel higiênico

Ele acrescenta que o banheiro administrado pela Associação é limpo todos os dias, tem papel higiênico e até o espelho colocado na inauguração está intacto. É a PPP- Parceria Público Privado colocado em prática antes mesmo de ser aprovada pela Câmara Municipal.

Os outros nem tanto

Gil alega que os banheiros administrados pela Prefeitura não tem a mesma higiene e cuidados do que o banheiro da associação, que em breve vai ganhar um tanque de 2,5 mil litros e banho quente. Quando o setor público não funciona, o melhor caminho é terceirizar mesmo. Esse não é oficial, nem goza de apoio total, mas funciona.

Perdi um amigo

É com profundo pesar que noticio o passamento de um grande amigo e difusor de minhas jornadas na comunicação. Antes um jovem dedicado às minhas escritas, hoje faz parte do Governo e diz que falo demais da administração e não cabe bem pra ele continuar difundindo. Uma pena. Perdi um amigo, um parceiro, um difusor, um cara que dispunha de uns 50 grupos de whatsApp. Vou ter que contar com os amigos que não têm medo da verdade, da divulgação de Marcus Aragão no seu programa dos Municípios, da Digital FM, de segunda a sexta-feira, das 12 às 13 horas. Audiência consolidada e sem medo de errar, e de tantos outros que entendem que as críticas são feitas para ajustar coisas que não estão em conformidade com a necessidade.

E por falar em rádio

Muitos companheiros de rádio têm criticado fortemente a iniciativa de Barretinho Góes em trazer um profissional de fora pra fazer um programa numa emissora da cidade. Só ouvi o primeiro programa, tive um impressão mediana do colega, de seu trabalho, mas a exportação de profissionais é comum em todos os segmentos. Alagoinhas já mandou pra outras cidades muitos comunicadores. E em outras áreas profissionais tem muita gente da cidade buscando outras praças pra trabalhar e tem obtido êxito em suas jornadas.


Surto de conjuntivite

A Sesau me passou os dados, fiz a matéria, mas precisava da Secom para aprovar. Mas a cidade de Alagoinhas viveu um surto de conjuntivite entre março e abril, atingindo milhares de pessoas. Dos dez medicamentos mais usados, 7 deles já não eram encontrados nas farmácias da cidade. Os próprios funcionários das drogarias relatavam a procura e o surto.

Ainda sobre a Sesau

A vacina contra a grupe H1N1 e as derivações desse vírus, tem sido feita de forma tímida pela Secretaria Municipal da Saúde. Era pra ter um batalhão de vacinadores, pois cidades próximas como Salvador e Feira de Santana estão registrando óbitos em quantidade vitimados pela gripe, normalmente com grandes registros após o carnaval.

Pra não dizer que não falei das flores

A pergunta que não quer calar é sobre o instituto que nos últimos seis meses deslanchou fazer eventos em Alagoinhas e diversas cidades do interior da Bahia. O líder da instituição é candidato a deputado federal, mas ninguém nunca o viu em qualquer outro movimento político da cidade ou em outra cidade onde visita levando sua caravana. Desejo sorte, mas estranho o envolvimento repentino, sem nenhuma base política e conteúdo. Aposto no novo, mas tem que ter a política no sangue.

E por falar em política no sangue…

Já defendi aqui, em colunas anteriores, o ingresso de Juscelio Carmo na política como candidato a vereador. Um dia, numa rádio da cidade, disse que se ele fosse prefeito de Alagoinhas eu me mudaria pra Aramari. Quase fui morar no Terras da Lagoa, um excelente empreendimento, um dos mais lindos do interior. Mas, ainda sobre Juscelio, seria uma retomada com vistas ao Palácio Graciliano de Freitas. Juscelio tem política no sangue, conhece a cidade, suas mazelas, suas malas, suas necessidades. Tem inimigos, como também tenho. Quem sabe um recomeço pela Câmara seria uma oxigenação à um voo maior?

Da Redação/ Luciano Reis Notícias


Vanderley Soares
Cel. WhatsApp: (75)999715405

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

TESTE MONERO Luciano Reis Noticias