Casal alagoinhense vence a depressão com o esporte - Luciano Reis Notícias
Casal alagoinhense vence a depressão com o esporte

Casal alagoinhense vence a depressão com o esporte

Share This
Foto: Gazeta dos Municípios
No Brasil, cerca de 900 mil pessoas morrem em decorrência da doença, algumas vítimas de suicídio, diz o Ministério da Saúde. O OMS – Organização Mundial da Saúde estima que no resto do mundo são mais de 3 milhões de pessoas com problemas de depressão.

Acometida de depressão e sob medicação rigorosa, a comerciária Simone Ferreira, 27 anos, buscou no esporte uma alternativa para vencer os medos e afastar de vez os riscos inerentes ao problema, que já fez mais de 900 mil vítimas fatais em todo o mundo, muitas das quais se suicidaram. No Brasil, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde, 15% da população apresentam quadro depressivo.
Simone encontrou um ombro amigo dentro de casa. O esposo, Maurício Xavier, 40 anos, vendedor, foi quem encontrou uma luz no fim do túnel, o esporte. Ambos se agarraram às atividades esportivas e começaram a vencer a depressão que atormentava Simone.
As primeiras atividades esportivas não foram fáceis. Precisavam de ritmo, mobilidade e disposição. Tinham que conciliar as atividades profissionais, a família – Maurício tem um filho do primeiro casamento -, com as atividades esportivas.
Por recomendação médica, eles iniciaram as atividades esportivas de forma moderada e em dias e horários alternados. Começaram a praticar corrida de rua e ciclismo, até que ganharam gosto pelo esporte, que passou a ser uma rotina na vida do casal.
O que era depressão acabou se transformando num deleite. Já não praticavam as atividades como necessidade física, psicológica e uma recomendação médica, mas como uma motivação pessoal, se integrando a grupos e ganhando cada vez mais força e aptidão às corridas e ao ciclismo. “O apoio das pessoas que praticam esportes é fundamental, pois eles incentivam, agrupam e mobilizam as pessoas em seu entorno”, disse Maurício.
O resultado é que o casal passou a viajar, participar de corridas em várias partes do Brasil, inclusive a São Silvestre, de onde arrastaram medalhas e troféus.

A premiação era o menos importante. O casal queria quebrar o estigma da depressão e conseguiu. Agora era levantar a cabeça e dar a volta por cima. E isso estava bem encaminhado.
Além da São Silvestre em 2017, o casal também participou, no último domingo (30), dos 42 Km da Maratona Internacional de Foz do Iguaçu, no estado do Paraná. Trouxe medalhas e a autoestima lá em cima.
Para viajar o casal realizou uma rifa e arrecadou recursos para custear as despesas. E deu tudo certo. Tudo pago. Em troca, o casal espalha otimismo entre outros casais e pessoas sedentárias. Falam da importância do esporte, da atividade física e da busca pela melhoria da autoestima.
Estava descoberto um caminho importante para a melhoria da saúde de Simone, o esporte. E o casal não para por aí. Além do esporte, eles tem como base a religião.
Os próximos capítulos dessa história de superação e melhoria será em São Paulo, dia 31 de dezembro, em mais uma Maratona São Silvestre. Em junho de 2019 já estão inscritos para a Maratona Internacional de Punta Del Este, no Uruguai.
Hoje, o casal esbanja saúde, Simone teve melhoras significativas. A meta é não parar. Continuar a jornada em busca de novos desafios.


Da redação/ Luciano Reis Notícias, com Vanderley Soares/ Gazeta dos Municípios

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

TESTE MONERO Luciano Reis Noticias