Rui Costa defende impeachment de Bolsonaro, mas diz que não deve acontecer: “Muito dinheiro no balcão”

Política

Em entrevista exclusiva à Rádio Metropole nesta segunda-feira (13), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), defendeu abertamente o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No entanto, o petista disse que não acredita que isso vá acontecer por proteção do Congresso Nacional.

Foto: Reprodução Radio Metropole

“Acho que ele não deveria ter sido eleito. Acho que ele já devia ter saído há muito tempo. E vou ser honesto como sempre sou: não acredito que com essa base parlamentar que ele tem ele vá ser afastado. Nunca, em minha existência, eu vi tanto dinheiro no balcão do toma lá dá cá como tem hoje no Brasil. Nenhum governo abandonou completamente o ato de governar para entregar 100% do dinheiro aos deputados. E pela primeira vez isso tá acontecendo. Isso não tem a ver com esse governo, ou governo de esquerda ou de direita. Em qualquer governo. Infelizmente, nesse governo, estamos presenciando o absurdo que é ver todo o recurso federal entregue no balcão. Esses deputados vão votar pra acabar com essa brincadeira? Eu não acredito que isso vá acontecer. Só em casos extremos, se ele voltar aos devaneios dele, naquela tentativa de golpe, que aí pode ficar um constrangimento tão grande que não reste outra alternativa a esses deputados”, disse.

Rui Costa aproveitou para atacar o DEM e seu presidente, ACM Neto, principal opositor do PT na Bahia. “Já vi o presidente do DEM dando declaração essa semana de que a declaração do presidente causou conforto e o DEM não pensa em impeachment. É o recado muito claro de que Bolsonaro está deixando os deputados muito confortáveis”, afirmou.

Da Redação/Luciano Reis Notícias, com Metro 1