Informação com precisão

Anvisa relata novas ameaças a diretores e pede apuração da PF e PGR

Os ataques a instituição vem ocorrendo desde o mês de novembro

 

Neste domingo (9), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), emitiu um comunicado alertando que seus servidores receberam uma nova onda de ameaças nas últimas 24h.

Os documentos foram enviados ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (PGR) e a Superintendência da Polícia Federal, no Distrito Federal.

“Tais solicitações já haviam sido feitas no último mês de novembro, quando a Agência recebeu as primeiras ameaças”, relatou a Anvisa.

A Anvisa enviou mais observações para o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, o procurador-geral da República, Augusto Aras, o diretor-geral da PF, Paulo Maiurino, e o superintendente regional da PF no Distrito Federal, Victor Cesar Carvalho dos Santos e o ministro da justiça, Anderson Torres.

(Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

“Esses fatos aumentaram a preocupação e o receio dos Diretores e servidores quanto à sua integridade física e de suas famílias e geraram evidente apreensão de que atos de violência possam ocorrer a qualquer momento”, diz o pedido de investigação.

Os ataques a instituição vem ocorrendo desde o mês de novembro, após uma reunião em que foi decidido a aplicação do imunizante contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos.

Após repercussão da decisão, Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, criticou a decisão da agência reguladora. Estamos trabalhando. Nem a tua é obrigatória, é liberdade. Criança é coisa muito séria. Não se sabe os possíveis efeitos adversos futuros. É inacreditável, desculpa aqui, o que a Anvisa fez. Inacreditável”, disse ele, após ser questionado por um apoiador no Guarujá sobre a imunização desse público.

 

Da Redação- Luciano Reis Notícias, com VNotícias

error: Content is protected !!