Informação com precisão

Ação conjunta prende na Paraíba investigado por estelionato em Propriá e Laranjeiras

Em ação conjunta entre a Polícia Civil de Sergipe e a Polícia Militar da Paraíba, foi preso um homem investigado por crimes em ao menos cinco estados do país. Ele responde por crimes como estupro, estelionato e exercício irregular de profissão. A prisão do investigado, de 48 anos, ocorreu na cidade de Juazeirinho (PB). Em Sergipe, foram identificados crimes de estelionato em Propriá e Laranjeiras.

A Polícia Civil de Sergipe atuou por meio das Delegacias de Própria e Laranjeiras em conjunto com a Polícia Militar da Paraíba através do serviço de inteligência da Polícia Militar da Paraíba.

Após mais de dez vítimas comparecem na Delegacia Regional de Propriá na última sexta-feira, 3, foram constatados indícios de autoria e materialidade do crime de estelionato. Buscas foram feitas no Bairro Matadouro, em Propriá, e Povoado Tapera, em Porto Real do colégio

Diante da periculosidade do investigado, o delegado Marcos Carvalho e sua equipe de agentes constataram que ele havia fugido para Juazeirinho, na Paraíba.

A prisão ocorreu em cumprimento a mandado de prisão decretado pela justiça sergipana. A decisão judicial foi representada pela delegada Luciana Cunha, da Delegacia de Laranjeiras. A Delegada de Laranjeiras identificou que o criminoso praticou estelionatos afirmando ser dono de clínicas de oftalmologia e também foi indiciado por esse crime.

A identificação da verdadeira identidade do investigado se deu face à atuação conjunta das Delegacias de Propriá e Laranjeiras. O delegado Marcos Carvalho representou por prisão preventiva e as penas somadas de todos os crimes podem ultrapassar os trinta anos de prisão.

O investigado, que alterava letras de seu nome para dificultar as investigações, se passava por agente funerário, falso advogado e falso sócio de protético, atentando contra essas atividades profissionais e levando inúmeras vítimas em enormes prejuízos financeiros.
O falso escritório que ele havia montado em Propriá já foi desarticulado pela Polícia Civil.